TRADUTOR

Criação De Sites, Criamos E Atualizamos, Apenas Mensalidades

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Mulher de Fat Family é achada em operação para prender traficante.

Drogas apreendidas em operação para achar Fat Family (Foto: Reprodução/Globo)Ela foi conduzida à Cidade da Polícia para prestar esclarecimentos. Operação integrada das polícias Civil e Militar apreendeu drogas.  

(VEJA FOTOS, VÍDEOS E +)






A polícia encontrou a mulher de Nicolas Labre Pereira de Jesus, conhecido como Fat Family, durante operação para localizar o traficante, nesta quinta-feira (1º), no Conjunto de Favelas do Salgueiro, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Segundo a Polícia Civil, ela foi conduzida à Cidade da Polícia para prestar esclarecimentos e confirmou que o casal vivia na casa onde foi achada

O criminoso não foi encontrado. Fat Family é procurado desde junho, quando foi resgatado por comparsas de hospital.
A Operação Integração desta quinta foi feita pela Polícia Militar, por meio do Comando de Operações Especiais (COE), e a Polícia Civil, através da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) e da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC).
Durante a operação foi apreendida grande quantidade de droga: oito tabletes de pasta base de cocaína, com 1 kg cada; 152 tabletes de maconha; 858 papelotes de cocaína, com 10g cada; 158 pinos contendo de 25g de maconha hidropônica cada; 45 pinos de maconha; 682 pinos contendo 20g de cocaína; e 2.090 pinos contendo 5g de cocaína cada.
As drogas estavam escondidas dentro de tambores enterrados na comunidade. As investigações sobre o paradeiro de Fat Family continuam.
A operação desta quinta foi coordenada pelos delegados Felipe Curi (DCOD) e Marcelo Martins (DRFC) e pelo coronel William René (COE). A ação contou com 50 policiais civis e 139 policiais militares, três equipes do Batalhão de Ação com Cães (BAC), com cães farejadores de armas de fogo e drogas, e uma equipe de cães treinados para captura.
Também foram usados quatro veículos blindados, cinco aeronaves do tipo esquilo e uma aeronave blindada.
Outras ações
Esta não é a primeira operação em busca do fugitivo. No dia 22 de junho, a polícia fez uma ação na Comunidade do Rola, em Santa Cruz. Dois dias depois, repetiu a operação no Conjunto de Favelas da Maré. Quatro dias depois, mobilizou 27 batalhões para tentar encontrar Fat Family na capital, na Região dos Lagos e na Baixada Fluminense. Em nenhuma delas, no entanto, o traficante foi encontrado.
GNEWS_FatFamily (Foto: GloboNews/Reprodução)Polícia faz nova operação paraprender o traficante Fat Family (Foto: GloboNews/Reprodução)









Resgate de hospital
Fat Family foi resgatado por comparsas de dentro do Hospital Municipal Souza Aguiar, a principal unidade de emergência no Centro do Rio, em uma ação ousada durante a madrugada do dia 19 de junho.
Segundo informações da PM, um grupo de aproximadamente 25 homens chegou ao hospital numa ação quase cinematográfica: em quatro motos e cinco carros e armados com fuzis, pistolas e explosivos.
Polícia faz operação para prender Fat Family (Foto: Reprodução)O objetivo era conseguir libertar o suspeito que estava sob a custódia de quatro policiais militares. Durante o ataque, que aconteceu por volta das 3h15, o vigilante da Supervia Ronaldo Luiz Marriel de Souza morreu e outras duas pessoas –  um policial militar e um técnico de enfermagem – ficaram feridas.
O criminoso, conhecido como Fat Family, seria um dos chefes do tráfico de drogas no Morro Santo Amaro, no Catete, Zona Sul da cidade. Ele estava internado desde 13 de junho, quando ficou ferido em um confronto com a polícia.
Polícia faz operação para prender Fat Family (Foto: Divulgação)A Polícia Militar informou que, para entrar no hospital, o grupo rendeu um ambulante e o fez de refém. Um artefato, similar a uma bomba caseira, foi arremessado contra a um carro da polícia que estava no local.
Segundo os policiais, os criminosos se dividiram em dois grupos na ação. Enquanto uma parte esperava no pátio do hospital, outros foram ao 6º andar e resgataram o traficante Fat Family. Por causa dos disparos, paredes e equipamentos dos hospitais foram atingidos.
A Polícia Civil informou que Fat Family é irmão do traficante Marco Antônio Pereira Firmino da Silva, o My Thor. Ele tem cinco anotações criminais por homicídio, além de tráfico e associação para o tráfico de drogas. My Thor também comanda o tráfico na comunidade do Santo Amaro.
FONTE: G1RJ
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...