TRADUTOR

Criação De Sites, Criamos E Atualizamos, Apenas Mensalidades

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Afinal, a garota sofreu estupro coletivo ou não?

Para esclarecer essa história, o e-farsas resolveu publicar esse resumo com últimas notícias a respeito desse assunto. Afinal, a moça foi mesmo estuprada ou não?
Vítima de estupro coletivo inventou toda essa história? 

Verdade ou farsa?

vitima-estupro-rioEm primeiro lugar, é preciso se tomar muito cuidado para não cairmos nas armadilhas do “pré-conceito” criadas pela cultura do estupro (esse artigo do Nexo Jornal explica bem o que isso significa). Numa sociedade machista e patriarcal, muitas vezes a violência contra a mulher acaba sendo banalizada e, em grande parte das vezes, a vítima acaba virando a vilã da história!
Fotos reais tentam desmoralizar a moça!
Assim que as imagens da adolescente inconsciente se espalharam pela web, vários grupos começaram a caçar fotos da mesma garota segurando armas e fazendo caras e bocas. Os comentários que se seguiram eram do tipo:
“Ah, mas tá explicado! Ela já gostava de orgias e de malandro! Tinha mais é que ser estuprada mesmo!”.
Lembrando que o “simples” fato dos vagabundos terem divulgado imagens da garota nua com eles tocando as partes íntimas da menor já se configura crime previsto no Código Penal. Em 2009, a Lei 12.015 foi alterada e passou a considerar, além da conjunção carnal, atos libidinosos também como crime de estupro.
Portanto, é bom lembrar aqui que, para quem ainda está defendendo quem cometeu o crime, apologia ao crime também é crime.
Vários leitores se manifestaram nos comentários, afirmando que essa história poderia ser uma invenção da garota, que essa história estava mal contada etc. Os principais argumentos seriam que a vítima teria demorado a dar queixa e que o laudo pericial não teria comprovado violência.
De fato, os primeiros laudos divulgados pelo então chefe da Polícia do Rio, o delegado Fernando Veloso, não encontraram vestígios de sangue e/ou de sêmen na vítima, mas isso não é algo definitivo, visto que a moça demorou alguns dias para prestar queixa.
Em sua defesa, a advogada e a mãe da vítima disseram que a adolescente estava com muito medo e, por isso, demorou para se apresentar à polícia!
A moça também reclamou da conduta do policial, que a teria tratado como se ela fosse a culpada pelo crime bárbaro. A pedido da defesa da vítima, no dia 29 de maio de 2016, a investigação foi transferida para a Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima.
No dia seguinte (30/05/2016), a delegada que passou a comandar as investigações, Cristiana Bento, confirmou que possui provas suficientes para afirmar que o crime está comprovado.
“Minha convicção é que houve estupro. Está lá no vídeo, que mostra um rapaz manipulando a menina. O que eu quero agora é verificar a extensão desse estupro, quantas pessoas praticaram esse crime”, disse a delegada da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) em entrevista coletiva à imprensa.
O atual chefe da Polícia Civil do Rio, Fernando Veloso, também confirma que houve mesmo o crime de estupro:
“As imagens retratadas no vídeo mostram mais de uma voz, fazem narrativa do estupro acontecido antes. Ele toca e manipula a jovem, que parece estar desacordada. Este ato é um estupro. Este estupro está evidenciado nas imagens.”, disse o delegado.
A Justiça emitiu ordens de prisão para seis dos envolvidos no crime. Uma delas é para o sujeito apontado como chefe do tráfico do morro da Barão, onde fica a casa em que a menina foi estuprada.
Apenas dois (até o momento) foram presos. Um jogador de futebol – que afirmou ter uma relacionamento sério com a moça (mas que teria dormido com outra mulher nessa noite) – e outro sujeito que disse ter feito sexo com a vítima, mas que teria feito isso com o consentimento dela!
Até agora não se sabe quantas pessoas estão envolvidas nesse crime!

Conclusão

Nada justifica o estupro!
Mesmo que a moça apresente um “comportamento fora dos padrões” nas redes sociais (ou fora delas) nada justifica ser violentada. Ainda que ficasse comprovado que esse monte de “anjinhos” não tenha encostado nenhum dedo na “malvada, vagabunda e asquerosa” vítima, só o fato de se filmar manipulando o órgão sexual da moça já caracteriza estupro. Já está confirmado o estupro e Justiça está atrás dos culpados.
FONTE: PENSADORANONIMO
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...